segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Tropa de Elite


Fazia tempo que eu não ficava tão envolvida com um filme, quanto fiquei com Tropa de Elite 2. Eu me mexia na cadeira do cinema, esmurrava o deputado FDP junto com o cel. Nascimento, tive vontade de chorar e xingar, e passei a refletir ainda mais sobre esse país chamado Brasil.
Se você não é um dos 5 milhões de espectadores que já viram o filme, vá.
O Tropa 2 é muito mais filme que o primeiro. Não tem mais o "pede pra sair" e as cenas engraçadas do um. Aliás, Wagner Moura (que revelou-se uma obra prima no filme) não dá um sorrisinho em nenhum momento. Mas também, não tem nada para rir ali. É denso, é tenso, é verdadeiro. Eu não consegui dormir depois de assistir. Sonhei a noite inteira com o filme.
A bilheteria recorde em 2 semanas de exibição já deixa Tropa 2 à frente de filmes como Shrek, Piratas do Caribe, Matrix e Homem Aranha.
Se premiação de Oscar realmente premiasse o talento, eu já dava meu voto para Tropa2 como melhor filme e o Wagner Moura merecendo ganhar todos os prêmios de melhor ator que existissem.

2 comentários:

Ana Flor disse...

Ainda não fui assistir, mas com certeza irei - embora prefira o Wagner Moura Sorrindo ;)

Canadá? Austrália? Argentina? Pra onde nos mudamos?

Juliano disse...

No primeiro filme achei que o tráfico alimentava o crime organizado, mas nunca entendi muito bem essa coisa de "crime organizado". No segundo filme veio o conceito de "milícia" e assim as coisas foram ficando mais claras, principalmente quando vi que o "voto" é o que alimenta todos eles.